sexta-feira, 2 de junho de 2017

A vida dos nossos filhos!

Nesse carnaval (sim, esse post está sendo escrito desde o carnaval! hahaha) eu me encontrei com toda a minha família, e é claro que eles não estão acostumados a me ver e não sabem direito da nossa vida louca de viagens. hahaha Não sabem que nós éramos os loucos que viajávamos com 5 crianças de Santa Fe para New York apenas para passar o final de semana. E então depois de pensar e repensar sobre a nossa vida desde o nascimento da Melissa, resolvi compartilhar com vocês sobre como chegamos a esse nível de viajar 13 horas (de NY para CWB) apenas para passar alguns dias com a família.

Quando a Melissa era pequena nós morávamos na Austrália, e isso todos vocês já sabem, né? E as nossas viagens duravam mais de 24 horas (com conexões, obviamente!). Ou seja, ela viveu por 2 anos fazendo várias viagens de aviões com mais de 24 horas de duração. E depois disso mudamos para Los Angeles (Malibu) e os voos passaram a ter entre 15 e 18 horas (eu sempre conto apenas o horário de voo! Como viajamos na maioria das vezes de executiva/primeira classe, temos um lugar mais fechado para deixar eles brincarem enquanto esperamos o voo, e tem a sala do cartão de crédito também)!

Todos eles nasceram e cresceram fazendo essa viagem (de CWB para LAX), e todos eles cresceram acostumados a viajar várias vezes no ano. A gente fez muito LA para NY (6 horas) e Paris (mais de 10 horas) e eles foram acostumados a viver no aeroporto e no avião. Para eles, viajar de avião é a mesma coisa que foi viajar de carro na minha infância, normal! Eu viajei a minha infancia inteira para ver meus avós que moram no interior, a diferença é que eu viajava 4 horas e meus filhos viajam 14.

Eles não tiveram opção, e nem nós. Eu e o Pedro amamos viver perto da família, os dois tem família grande que vivia junto e não queríamos perder isso e queríamos que nossos filhos entendessem essa maravilha que é ter família unida.

Atualmente eles já entendem que avião é um local que tem que fazer silêncio, mas isso não significa que a gente não tenha voos ruins com eles. A maior parte dos voos que fazemos são noturnos e eles dormem a noite toda, o que era bem comum quando eram bebês também (a melhor época é a que eles já dormem a noite toda e cabem naquele bercinho que dá um belo descanso para seus braços e costas).

Eles cresceram nessa vida, para eles é normal. Sabe quando seu filho finalmente acostuma a viajar de carro? Aqui foi de avião. O avião sempre fez parte da nossa vida! Para qualquer coisinha (aniversário, casamento, Natal, etc) a gente tinha que estar em um e então eles cresceram nele.

O que mais nos ajudou foi desde cedo incentivar a concentração em filmes! hahaha Hoje em dia eles já sabem que voos são demorados e baixam os próprios filmes (com ajuda da mamãe ou do papai, sempre - irei falar sobre a introdução deles no mundo tecnológico aqui também! Já que até esses dias a maior tecnologia deles eram os 15 minutos de tv liberados), e se o voo for de dia, conseguem passar boa parte distraídos com os filmes deles. Mas eles também são crianças e dão a louca que querem brincar e correr no meio do voo! hahahaha

Na maior parte do tempo eles entendem e conseguem ficar quietos em voos. Mas na nossa última viagem, que foram 50 horas de aeroporto, eles também se cansam e querem sair correndo dali! Só que eu e o Pedro entendemos e tentamos sempre dar várias opções do que eles podem fazer, e deixamos sim darem uma andadinha dentro do avião. Faz bem para eles, sabem? Deixamos ir no banheiro só por quererem andar. Acho que temos que ser mais liberais em voos! Nós sempre compramos coisas novas para eles no free shop, mimamos mesmo. Compramos comidas diferentes, deixamos comerem o que quiserem, e é uma forma deles ficarem felizes por mais tempo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário